ALIMENTOS

Chilenos buscam fortalecimento das exportações de alimentos no Brasil

97% do salmão importado para o Brasil é de origem chilena, enquanto 44% dos vinhos comprados no exterior vêm do Chile.

EFE/Fernando Bizerra Jr

Um grupo de exportadores chilenos se reuniu nesta terça-feira em São Paulo com empresários brasileiros como parte de uma missão que visa expandir a presença de seus produtos na América Latina.

Durante dois dias, os exportadores promoveram seus alimentos no Brasil, o principal destino das exportações chilenas deste setor na América Latina, e lançaram a rota “A despensa para o mundo” em São Paulo, na campanha internacional “Foods from Chile”.

“No ano passado, quase chegamos a US $ 1 bilhão em exportações, mas o importante é ver a tendência neste ano que aumentou em 20% “, disse à Efe Alejandro Buvinic, diretor da ProChile, uma agência encarregada de promover produtos e serviços do país austral.

Alejandro Buvinic, diretor do ProChile. EFE/Fernando Bizerra Jr.

O executivo acredita que as operações deste ano permitirão atingir o recorde de US $ 1 bilhão “mais facilmente”.

“Com São Paulo estamos consolidando a oferta de exportação chilena”, disse Buvinic, quem lembrou que 97% do salmão importado para o Brasil é de origem chilena, enquanto 44% dos vinhos comprados no exterior vêm do Chile.

Além dos exportadores chilenos, a reunião trouxe 70 importadores brasileiros a São Paulo para uma rodada de negócios, o “coração das atividades” desta missão comercial, que já passou pela Tailândia e China.

Na segunda-feira os chilenos visitaram o porto de Santos, o maior do Brasil e da América Latina, por onde entram 15% dos produtos chilenos, e na quarta-feira sairão para a Colômbia, o segundo país na rota latino-americana, para as reuniões de negócios com importadores e visitas técnicas para conhecer a logística e o processo de inserção de seus produtos.

Para celebrar os ingredientes, o escritório comercial do Chile no Brasil desafiou dois chefs internacionais a aproveitar a versatilidade da comida chilena nas artes culinárias de ambos os países.

Chef brasileiro Rodrigo Oliveira (direita), chef chileno Kurt Schmidt. EFE/Fernando Bizerra Jr

“Convidamos Rodrigo Oliveira (restaurante Mocotó), um ilustre chef aqui em São Paulo, e trouxemos Kurt Schmidt, do restaurante chileno 99”, disse Buvinic.

Os chefs usarão para a preparação de seus pratos os principais produtos que compõem a oferta exportável enviada ao Brasil, como salmão, vieiras, nozes e vinho.

Twitter: efeagrobrasil