ALIMENTAÇÃO

Cidade japonesa faz alerta após venda de peixe que pode matar

As mortes derivadas do peixe-balão – também conhecido como fugu e baiacu – são comuns no país asiático.

Foto de arquivo de um peixe-balão. EFE/Georgios Kefalas

Uma cidade no centro do Japão ativou seu sistema de alarme por megafone para fazer um alerta à população depois que um supermercado local vendeu cinco pacotes de peixe-balão sem retirar seu fígado, que é altamente tóxico e pode ser mortal.

O supermercado, situado na cidade de Gamagori (centro de Japão), vendeu na segunda-feira cinco pacotes do produto, dos quais apenas três foram recuperados, o que fez com que as autoridades da cidade ativassem o sistema de alarme sonoro, confirmou nesta terça-feira à Agência Efe um porta-voz do governo local.

O alerta pede aos cidadãos de Gamagori que não consumam nenhum produto embalado sob o nome “peixe-balão para ensopado ou para ferver” e que os devolvam ao supermercado o mais rápido possível.

As autoridades locais estão investigando o supermercado, confirmou a mesma fonte, que explicou que por enquanto a única medida que se pode tomar é fazer um alerta à população e retirar o produto de circulação.

Um dos compradores, inclusive, foi o primeiro a informar ao centro de saúde pública da cidade que os pacotes também continham o fígado, uma parte do animal que junto com os ovários e a pele contém veneno que provoca morte por asfixia.

O peixe-balão – também conhecido como fugu e baiacu – é considerado uma delícia no Japão, onde os cozinheiros, que requerem uma permissão especial para lidar com este produto, o preparam cru em finos filetes ou ligeiramente fervido durante os meses de inverno.

Mesmo assim, as mortes derivadas desta iguaria são comuns no país asiático, onde entre 2006 e 2015 mais de dez pessoas morreram por esta causa, segundo dados do Governo.

Marcados com: , ,
Publicado em Alimentação e bebidas

Twitter: efeagrobrasil