OCEANOS

Contaminação por excesso nutrientes está afetando “som” dos oceanos

O estudo revela que os ecossistemas marinhos degradados pelo excesso de nutrientes são mais mais silenciosos que os similares em condições normais

(Foto: Tane Sinclair-Taylor/EFE)

A contaminação causada pelo excesso de nutrientes despejados nos oceanos está alterando a propagação do som dos oceanos, o que afeta os sinais de navegação de peixes e outras criaturas marinhas, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira (5).

“O som é muito importante para algumas espécies de peixes e invertebrados na busca por abrigo em recifes e por leitos de plantas marinhas. A perda dos sons biológicos terá um impacto negativo na renovação da população de peixes”, disse Ivan Nagelkerken, líder da pesquisa.

O estudo da Universidade de Adelaide, sul da Austrália, revela que os ecossistemas marinhos degradados pela eutrofização (enriquecimento excessivo das águas com nutrientes) provocado pelo deslizamento de terras adjacentes são mais mais silenciosos que os similares, segundo um comunicado do centro de estudos.

A paisagem sonora marinha é composta principalmente por sons provocados por estalos de camarões, assim com roncos de ouriços e vocalizações de peixes.

Os pesquisadores, cujo estudo foi publicado na revista Landscape Ecology, se centraram nos bosques de algas marinhas e leitos marinhos de pasto de St. Vincent, no sul da Austrália, um ambiente afetado pelo deslizamento excessivo de nutrientes no mar, especialmente provenientes de Adelaide.

Os bosques de algas e leitos de pastos marinhos são ecossistemas importantes para a pesca comercial e a manutenção da biodiversidade marinha.

Os investigadores compararam os sons gravados nessas águas contaminadas a outros registrados em covas vulcânicas submarinas ricas em CO2 para prever o cenário provável para o final do século, com a acidulação dos oceanos.

“A perda dos sons observada nesses ecossistemas degradados em decorrência da eutrofização local é da mesma magnitude dos ecossistemas que tem sido afetados pela acidulação dos oceanos”, explicou Ivan Nagelkerken no comunicado da Universidade.

Os cientistas recomendaram a redução da contaminação provocada por nutrientes assim, como dedicar esforços para melhorar a saúde dos oceanos para fazer frente à mudança climática.

Marcados com: , ,
Publicado em Meio ambiente e Tecnologia