VINHOS

Espanha é segunda no ranking mundial de vinho mesmo com queda na colheita

O movimento se caracteriza por conta da boa cotização da uva e pelo bom momento do mercado.

Foto: EFE/Arne Dedert

Na Espanha colheita da uva avança rapidamente, com previsões de retração para a colheita em até 20% por conta da seca e outras adversidades climáticas, mas ainda assim o país segue na segunda posição do ranking mundial ficando atrás apenas da Itália – e a frente da França -, segundo fontes do setor vinícola.

O movimento se caracteriza  por conta da boa cotização da uva e pelo bom momento do mercado ainda que sofra por denúncias de oligopólios entre compradores – que forçam a manutenção dos preços em Castilha e La Mancha – e pela adição de açúcar para aumentar a gradação alcoólica (ilegal) de algumas bodegas.

O presidente das Cooperativas Agro-alimentares, Ángel Villafranca, detalhou ao EFEagro que este ano ocorrerá a pior colheita mundial em mais de uma década e, por tanto, os mercados estão “ativos” nos países do Cone Sul -Argentina e Chile-, que vivenciaram preços e demanda “importantes”.

Uma conjuntura que, “previsivelmente, también se repetirá após a colheita espanhola”, ponderou.

Twitter: efeagrobrasil