LOGÍSTICA

Exportação de azeitonas é colocada em cheque pelos Estados Unidos

Os produtores europeus enviaram uma carta à Comissão Europeia (CE) para alertar sobre as medidas “protecionistas” que podem ser impostas pelos EUA

As famosas azeitonas espanholas, que são muito consumidas pelo continente americano, estão com produção para exportação em alerta devido a medidas protecionistas que podem ser impostas pelo governo dos Estados Unidos.

O governo norte-americano tem tentado valorizar produções do mercado nacional há alguns meses. Segundo entidades, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump planeja impor medidas contra as importações desde setembro. Os EUA são um dos principais mercados importadores das azeitonas espanholas.

Os produtores europeus, representados pelo Comitê de Organizações Agrárias e Cooperativas Comunitárias (Copa-Cogeca), enviaram uma carta à Comissão Europeia (CE) para alertar sobre as possíveis medidas que podem colocadas para a produção de azeitona de mesa negra espanhola.

O comitê adverte que a decisão norte-americana de abrir uma investigação para determinar se as azeitonas procedentes da Espanha competem de maneira desleal no mercado é uma estratégia “protecionista”.

O secretário geral da Copa-Cogeca, Pekka Pesonen, defende que a Comissão Europeia tome atitudes, pois a imposição da medida pode significar milhares de desempregos na Espanha.

Para a organização de agricultores e cooperativas comunitárias, a “única razão” para que os produtores de azeitonas espanholas exportassem a preços “mais competitivos” seria se houvesse redução de custos de produção através de investimento em estrutura e tecnologia.

A defesa é de que as produções continuem e sejam exportadas sob as normas da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Twitter: efeagrobrasil