CAFÉ

Exportações de café no Brasil caem 11% em julho

No acumulado do ano, o Brasil exportou 16,7 milhões de sacas, 8% menos frente aos primeiros sete meses de 2016 (18,2 milhões).

O maior produtor e abastecedor mundial de café, o Brasil, fechou o mês de julho com exportação de 1,7 milhões de sacas de 60 quilos do grão, um volume 11% inferior ao do mesmo período do ano anterior, informou o Conselho dos Exportadores de Café (Cecafé).

As exportações em julho também foram menores que as registradas em junho, quando o país escoou 2,1 milhões de sacas do grão para o exterior.

No acumulado do ano, o Brasil exportou 16,7 milhões de sacas, 8% menos frente aos primeiros sete meses de 2016 (18,2 milhões).

Apesar da forte queda de julho, o presidente da Cecafé, Nelson Carvalhães, considerou que as exportações do produto devem voltar a “níveis normais” até setembro devido aos resultados da colheita que começará a aparecer , ainda que ainda lentamente, no mercado.

Quanto vale

Em valor moeda, as exportações do mês totalizaram R$ 283,4 milhões de dólares, receita 7,3% menor frente ao mesmo mês de 2016.

Nos primeiros sete meses do ano, no entanto, as exportações geraram R$ 2.891 milhões de dólares, 7,2% superior ao período similar do ano anterior.

A Cecafé informou que a variedade arábica representou 85,6% das exportações em julho, o solúvel, 13,5%, e o de tipo robusta 0,9%.

Neste primeiro semestre, os Estados Unidos voltaram a ser o principal comprador do café brasileiro, com 3,3 milhões de sacas (20%), seguido da Alemanha com 2,9 milhões (17,5%) e da Itália com 1,5 milhões (9%).

Marcados com: , ,
Publicado em Agricultura

Twitter: efeagrobrasil