PECUÁRIA

Exportações de carne colombiana triplicaram em julho apesar da febre aftosa

Os compradores com maior presença foram o Líbano, com uma participação de 44%; Iraque (39%), e a Jordânia (10%), informou o governo colombiano em comunicado.

Foto: EFE/LEONARDO MUÑOZ

As exportações de carne da Colômbia em julho de 2017 chegaram a 18 milhões de dólares, o que representou um crescimento de 331% frente ao mesmo período no ano anterior, que chegou a cifra dos quatro milhões de dólares, segundo dados de fontes oficiais.

Os compradores com maior presença foram o Líbano, com uma participação de 44%; Iraque (39%), e a Jordânia (10%), informou o governo colombiano em comunicado.

O aumento foi registrado apesar de que em julho houve três focos de febre febre aftosa no país, o que levou as autoridades a sacrificar mais de 3.300 animais.

No espaço entre janeiro-julho, as vendas externas de carne bovina apresentaram um aumento de 69%, e ultrapassaram os  45 milhões de dólares em 2016 por 76 milhões em 2017.

Nesse sentido, o ministro colombiano de Agricultura, Aurelio Iragorri, destacou a força dos produtores e empresários no aproveitamento dos mercados abertos para este setor, apesar das dificuldades derivadas do surto de febre febre aftosa que se apresentou em junho e que foi solucionado com sucesso.

Marcados com: , ,
Publicado em Pecuária

Twitter: efeagrobrasil