LATICÍNIOS

Extremadura cria Universidade do Queijo para potencializar indústria na região

A Universidade do Queijo foi concebida como “um espaço de investigação, formação e difusão do mundo do queijo”.

EFE/CARLOS GARCÍA

A Universidade da Extremadura e a Câmara Municipal de Casar de Cáceres uniram-se para a criação da Universidade do Queijo, um projeto com o qual se pretende potencializar a indústria queijeira extremenha nas áreas de gastronomia, turismo, formação, e emprego.

A Universidade do Queijo foi concebida como “um espaço de investigação, formação e difusão do mundo do queijo”, que terá o seu núcleo em Casar de Cáceres e no centro Creofonte desta localidade, segundo explicou o autarca local e presidente do Consórcio de municípios Tejo-Salor, Rafael Pacheco.

O projeto, apresentado hoje na Reitoria da UEx, contempla uma grande variedade de atividades como conferências, jornadas técnicas e projetos onde colaborem as empresas com os centros de investigação, oficinas gastronômicas, cultura e turismo do queijo.

Tudo isso para avançar em temas como “a conservação e comercialização do queijo, o gado específico dedicado a leite para a elaboração de queijos, o empacotado, a exportação e a cozinha elaborada e unida com queijos”, assinalou Pacheco na apresentação desta proposta junto a membros do grupo de investigação da UEx “Marketur Research Group”.

“Trata-se de um espaço de investigação e formação do mundo do queijo, não só relacionado com a do Torta do Casar mas com qualquer queijo do mundo”, acrescentou Pacheco, para quem Casar de Cáceres continua assim a “apostar pelo desenvolvimento e luta contra o despovoamento no entorno rural através do seu produto estrela”.

Twitter: efeagrobrasil