POBREZA RURAL

FAO e FIDA criam aliança para erradicar a pobreza rural na América Latina

A aliança entre a FAO e o FIDA pretende criar formas de intervenção desenhadas para cada realidade nacional e territorial da América Latina

Foto: EFE/Marcelo Sayão

Santiago do Chile, 31 ago (EFE).- Na última quinta-feira (1), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) anunciaram uma aliança para a eliminação da pobreza rural na América Latina, informou a primeira entidade.

Segundo a FAO, a aliança é formada pelos principais especialistas latino-americanos em desenvolvimento rural. O objetivo da ação é “propor soluções inovadoras que tenham um impacto concreto na vida de milhões de pessoas “.

O representante regional da FAO, Julio Berdegué, sustentou que as estratégias de redução da pobreza rural foram criadas no século passado e se baseiam em pressupostos que já não são necessariamente válidos. “Necessitamos soluções do século XXI a este problema”, acrescentou.

A FAO ressaltou que a redução da pobreza rural se estagnou na América Latina nos últimos anos e inclusive retrocedeu em países como a Guatemala, México e Costa Rica.

“Apesar do crescimento econômico da região e os esforços dos governos, hoje quase a metade dos moradores rurais da região são pobres e cerca de um terço são indigentes “, apontou o organismo das Nações Unidas.

Ademais, os que mais sofrem são os mais pobres entre os pobres, como evidenciam os dados que mostram que a indigência rural decresceu menos de um ponto percentual entre 2012 e 2014, se mantendo atualmente em 27%.

“Os pobres rurais estão em áreas marginalizadas, aonde governos e organizações têm dificuldade de chegar “, explicou Lauren Phillips, especialista do FIDA em políticas públicas.

“Aí há outros tipos de problemas de gênero, de exclusão de indígenas e afrodescendentes, onde os desafios são maiores “, precisou.

A aliança entre a FAO e o FIDA elaborará uma proposta regional que apresentará aos governos da América Latina e trabalhará com países piloto para criar formas de intervenção desenhadas para cada realidade nacional e territorial.

Esta iniciativa se constituíu formalmente durante uma reunião que congregou a 25 especialistas no tema, realizada em 28 e 29 de agosto no escritorio regional da FAO em Santiago, no Chile.

Alain de Janvry, acadêmico da Universidade da Califórnia, considerou que é preciso ir além da tecnologia agrícola e do acesso à terra, e pensar na transformação dos sistemas de produção.

Os membros da aliança reforçaram que sua prioridade será chegar aos governos com propostas concretas e práticas que possam melhorar as capacidades dos países para acabar com a pobreza rural.

“Se trata de pôr em conjunto muitas das melhores capacidades que temos na região a serviço de tomadores de decisões que tenham um interesse sério em acabar com a pobreza rural”, concluiu o representante regional da FAO.

Marcados com: , , ,
Publicado em Economia

Twitter: efeagrobrasil