AGRICULTURA

Lima da pérsia mexicana quer conquistar os mercados da Ásia e Europa

A ideia é tornar os limões um standard de qualidade para enviar aos Estados Unidos.

EFE/Ulises Ruiz Basurto

Os produtores de lima da pérsia de em Jalisco (México) buscam expandir seus horizontes e mercados mediante uma melhor técnica e a inocuidade nos seus cultivos, definida por uma estratégia agroindustrial que transformou este estado mexicano em uma potência internacional do setor.

“Queremos conseguir uma qualidade de exportação, com o tratamento às árvores, a fertilização e irrigação, tratamento das folhas e podas. Ir mudando constantemente ao orgânico. Se não ao 100%, pelo menos semi-orgânico. Trabalhando na qualidade dos solos “, explica em entrevista ao EfeAgro, Justo Camacho Barreto.

EFE/Ulises Ruiz Basurto

Camacho é o presidente do órgão de maior representação dos produtores desta fruta, o Sistema Producto Limón Persa de Jalisco e diz que espera complementar com a Ásia, Europa ou Canadá a sua aposta pela internacionalização dos seus produtos para os Estados Unidos.

“A ideia é tornar os limões um standard de qualidade para enviar aos Estados Unidos. O negócio está na exportação. Sempre tratei de produzir qualidade para não ter o problema”, diz ao EfeAgro Rodolfo Gerardo Ramírez Zárate, produtor do cítrico.

EFE/Ulises Ruiz Basurto

De acordo com a Secretaria de Agricultura, Gado, Desenvolvimento Rural, Pesca e Alimentação (Sagarpa) do México, Jalisco é número um na produção de diversas mercadorias a nível nacional.

Entre elas destacam a confeitaria, o ovo, os azeites, os molhos, os laticínios, as frutas vermelhas, o agave (que produz tequila) e as bebidas.

Além disso, a região ostenta o segundo lugar em produção de carnes, cana-de-açúcar, melancia, tomate verde, milho, mel e abacate, e contribui o 12% do produto interno bruto (PIB) do México no setor agro-alimentar.

Twitter: efeagrobrasil