ONU destina US$ 2,7 milhões para agricultura familiar na América Latina

Mais de US$ 6 milhões foram investidos pela ONU para promover políticas a favor da agricultura familiar na América Latina

O Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (Fida) da Organização das Nações Unidas (ONU) destinou US$ 2,7 milhões para promover a agricultura familiar em países da América Latina e do Caribe, informou a entidade nesta segunda-feira.

Em comunicado, o Fida destacou que esse orçamento faz parte da quinta fase de um programa para os países do Mercosul e que se estenderá até 2018.

Administrados pelo Centro Latino-americano de Economia Humana, esses recursos buscam fortalecer a chamada Reunião Especializada de Agricultura Familiar nos países fundadores do Mercosul e em seus novos Estados-membros e associados (Venezuela, Bolívia, Equador e Chile). Também pretende apoiar essa e outras experiências em países interessados como Colômbia, República Dominicana e Peru.

O grupo especializado existe desde 2004 como um fórum onde organizações civis, governo e acadêmicos debatem políticas públicas dirigidas à agricultura familiar. A partir dessas propostas são implantadas leis, feitos registros de agricultores e instituições para responder às necessidades dos pequenos agricultores. Desde que o programa do Fida começou no Mercosul, em 2000, mais de US$ 6 milhões foram investidos para promover políticas a favor da agricultura familiar na América Latina.

“Os agricultores familiares alimentam grande parte da humanidade. É crucial dar apoio a eles se quisermos alcançar a segurança alimentar e acabar com a pobreza rural”, disse o diretor do Fida para a América Latina e o Caribe, Joaquín Lozano.

Em 2013, esses agricultores produziram 56% dos alimentos do mundo e geraram milhões de empregos. Nos países do Mercosul, sete milhões de fazendas familiares empregam mais de 30 milhões de pessoas, segundo dados da ONU.

Marcados com: , ,
Publicado em Agricultura

Twitter: efeagrobrasil