MEIO AMBIENTE

ONU quer melhora do uso e gestão da terra para alcançar Agenda 2030

Segundo a UNCCD, o uso das reservas naturais da terra duplicou nos últimos 30 anos, com 1/3 da terra do planeta agora gravemente degradado.

Foto: EFE/Ulises Rodríguez

A ONU advogou nesta terça-feira pela melhora do uso e gestão da terra para poder alcançar a Agenda 2030 de desenvolvimento sustentável, pois a degradação e a seca são desafios mundiais intimamente relacionados com a segurança alimentar, o emprego e a migração.

O planeta perde a cada ano 15 bilhões de árvores e 24 bilhões de toneladas de terra fértil, alertaram durante a 13ª reunião da Convenção das Nações Unidas de Luta contra a Desertificação (UNCCD) realizada na cidade de Ordos, na região autônoma da Mongólia Interior (norte da China).

A degradação da terra e a seca são desafios mundiais intimamente ligados a todos os aspectos da segurança e ao conforto humano, em particular com a segurança alimentar, o emprego e a migração, explicou a secretária-executiva da UNCCD, Monique Barbut, em um comunicado.

Por sua vez, o diretor-executivo do Programa da ONU para o Meio Ambiente (PNUMA), Achim Steiner, disse que mais de 250 milhões de pessoas estão diretamente afetadas pela desertificação e que cerca de 1 bilhão estão em perigo em mais de cem países.

“Inclui muitas pessoas mais pobres e marginalizadas do mundo. A neutralização da degradação da terra pode proporcionar uma vida saudável e produtiva para todos no planeta”, acrescentou o chefe o PNUMA.

Segundo a UNCCD, o uso das reservas naturais da terra duplicou nos últimos 30 anos, com 1/3 da terra do planeta agora gravemente degradado.

“Os pequenos agricultores, as mulheres e as comunidades indígenas são os mais vulneráveis dada sua dependência aos recursos terrestres, agravada pela sua exclusão de uma infraestrutura mais ampla e ao desenvolvimento econômico”, alertou a convenção.

Atualmente, mais de 1,3 bilhão de pessoas estão presas em terras agrícolas degradantes, o que aumenta drasticamente a rivalidade pelos alimentos, água e energia.