MATOPIBA

Produtores do Matopiba atingidos pela seca podem prorrogar dívidas

De acordo com a Secretaria de Agricultura do Tocantins, a estiagem já provocou perda de 670 mil toneladas de soja e 420 mil toneladas de milho.

EFE/Gustavo Ércole

Com a seca decorrente do El Niño que atigiu a região nordeste do país e reduziu drasticamente a produtividade em algumas regiões do Matopiba (formada pelo Tocantins e partes do Maranhão, Piauí e Bahia), agricultores atingidos pela falta de chuvas podem recorrer à prorrogação do pagamento de financimentos diretamente com suas instituições bancárias.

Somente no Tocantins, estima-se perda de 30% na safra de grãos, podendo ser maior no caso da soja, com previsão de perda de 40% a 50% para a cultura. De acordo com a Secretaria de Agricultura do estado, a estiagem durante a safra 2015/2016 provocou perda de 670 mil toneladas de soja e 420 mil toneladas de milho.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), “o Manual de Crédito Rural prevê condições especiais para casos de frustração de safra devido a fatores adversos, como a estiagem, geadas ou excesso de chuva” e “produtores podem prorrogar suas dívidas de custeio e de investimento com os mesmos encargos financeiros pactuados com o banco no momento da contratação”.

A medida, válida para qualquer cultura, não depende de autorização do Ministério da Fazenda ou de consulta ao Banco Central, bastando ao agricultor provar incapacidade de pagamento.

De acordo com o Mapa, os débitos poderão ser pagos ao final do contrato ou parcelados em cinco prestações anuais, conforme prevê o manual.

Marcados com: , ,
Publicado em Agricultura

Twitter: efeagrobrasil