Rastreamento

CNA apresenta nova tecnologia para rastreamento de carne

O sistema desenvolvido pela CNA leva em conta somente protocolos de adesão voluntária e é voltado especificamente para carne bovina

Foto: EFE/STR

A CNA apresentou, nesta terça-feira (22), o sistema Agricultural Traceability System CNA Brasil (Agri Trace), criado pela entidade para realizar a gestão de protocolos de rastreabilidade da cadeia produtiva da carne bovina.

“Ela já está em operação no mercado brasileiro com 6 protocolos desde 2016 e o lançamento dele nesse momento foi planejado para coincidir com o reconhecimento do nosso país como livre de febre aftosa com vacinação, durante a 86ª Sessão Geral da Assembleia Mundial da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE)”, afirmou Decio Coutinho, coordenador do Grupo Técnico de Defesa Sanitária da CNA.

A plataforma, que leva em conta somente protocolos de adesão voluntária, foi apresentada a jornalistas franceses em evento que também contou com a presença do presidente da CNA, João Martins, e do Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Blairo Maggi.

De acordo com a entidade, o sistema utiliza informações oficiais de cadastro de propriedades rurais e sobre controle de trânsito de animais.

“A CNA representa os produtores rurais brasileiros e participa, conjuntamente com o governo, em diversas discussões, sejam elas de mercado internacional, de legislação. […] Isso tudo resulta em uma agricultura sustentável. Basta sobrevoar o Brasil para ver como a pecuária e a agricultura são feitas”, afirmou João.

Por sua vez, Maggi completou dizendo que a legislação obriga os produtores brasileiros a manterem áreas de reservas ambientais em suas propriedades rurais, além de proteger rios, córregos, nascentes ou qualquer curso de água que estiver dentro da propriedade.

“Hoje podemos dizer com toda tranquilidade que somos o quarto maior produtor de alimentos e o segundo exportador, respeitando as questões trabalhistas e ambientais”, avaliou o ministro.

Marcados com: , ,
Publicado em Pecuária

Twitter: efeagrobrasil