SAFRA 2018/19

Em redução, safra pode chegar a 228,5 milhões de toneladas, segundo Conab

Em comparação com o último levantamento, realizado no mês passado, a produção diminuiu 1,2 milhão de toneladas.

  • mas info(((SERIE GRÁFICA 1 DE 7))) BAS 01. BUENOS AIRES (ARGENTINA), 09/04/08.- Un productor agropecuario levanta un manojo de granos de soja este 8 de abril de 2008, en una estancia rentada por la empresa Los Grobos, dirigida por Gustavo Grobocopatel, en la localidad de Olivera, a unos 100 kilómetros de Buenos Aires. El mes de tregua que los productores agropecuarios argentinos dieron al gobierno de Cristina Fernández tras una huelga de 21 días se ha convertido en una incómoda cuenta atrás en la que la tensión va en aumento a medida que pasa el tiempo sin que se concreten fechas para la negociación. EFE/Cézaro De LucaFoto: EFE/Cézaro De Luca
  • mas infoepa03422355 A a combine harvester reaps the corn in a field near Ebstorf, Germany, 03 October 2012. Reports state that the cut maize silage is used for bigas production. EPA/PHILIPP SCHULZEFoto: EPA/PHILIPP SCHULZE

A estimativa da safra de grãos do Brasil, a segunda maior da história, deve ser de 228,5 milhões de toneladas, com uma redução de 3,9% ou 9,2 milhões de toneladas a menos que a da safra passada, quando chegou a 237,7 milhões de toneladas, de acordo com o 10º levantamento divulgado nesta terça-feira (10) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Embora menor em produção, a expectativa para a área plantada é de 61,6 milhões de hectares, a maior já registrada.

Em comparação com o último levantamento, realizado no mês passado, a produção diminuiu 1,2 milhão de toneladas. O resultado da queda se deve aos impactos climáticos que refletiram numa nova estimativa de produtividade para o milho segunda safra.

Milho

Mesmo com um menor desempenho neste índice, o cereal terá uma produção total de 82,9 milhões de toneladas, sendo grande parte desse volume devido à colheita da segunda safra, algo próximo a 56 milhões de toneladas.

Soja

Com boa produtividade, a soja é destaque positivo com uma produção que pode chegar a  118,9 milhões de toneladas. Registraram aumento o algodão em pluma, o feijão segunda safra e o trigo, quando comparados com a safra anterior. O primeiro subiu 28,5%, alcançando 1,9 milhão de toneladas, o segundo, 7,7%, chegando a 1,3 milhão de t, e por último o trigo, com aumento de 15% e alcance de 4,9milhões de toneladas.

Área

Entre as culturas avaliadas, a soja registrou o maior volume de área semeada, com um aumento de 33,9 para 35,1 milhões de hectares e ganho absoluto de 1,2 milhão de ha. Outros ganhos absolutos ocorreram com o algodão que chegou a 1,2 milhão de hectares, graças ao aumento de 236,9 mil ha, e com o feijão segunda-safra que obteve 1,5 milhão de hectares, com o ganho de 108,3 mil ha. Neste caso, contribuiu muito o feijão caupi que, pelo acréscimo de 158,5 mil ha, obteve 1 milhão de hectares.

O desempenho poderia ser melhor, se não houvesse redução de área do milho primeira e segunda safras, em razão de expectativas de mercado. O primeiro caiu de 5,5 para 5,1 milhões de hectares e o segundo, de 12,1 para 11,6 milhões de ha.

Marcados com: , , , , ,
Publicado em Agricultura

Twitter: efeagrobrasil