FEIRA DE AGRONEGÓCIOS

Estandes “vivos” e alta tecnologia são destaques da 19ª Expodireto Cotrijal

A feira também abre espaço para discussões a respeito do agronegócio nacional e mundial, recebendo representantes de mais de 70 países e sediando eventos como o Fórum Nacional da Soja, cuja produção deve ser recorde nesta safra no Brasil.

Foto: Divulgação Expodireto Cotrijal

Sementes, maquinários, químicos e equipamentos de alta tecnologia tem dominado as apresentações da Expodireto Cotrijal, feira agropecuária que acontece nesta semana na cidade de Não-Me-Toque (RS), considerada a capital nacional da agricultura de precisão.

Algumas das principais tendências para os próximos anos no ambiente rural brasileiro estão sendo apresentadas por especialistas e empresas que estão no evento, o qual espera bater os índices do ano passado, quando movimentou R$ 2,1 bilhões em negócios do setor.

Os organizadores esperam receber mais de 240 mil visitantes nos cinco dias de evento, que segue até sexta-feira, 9 de março. Serão 525 expositores, com destaque para empresas que apresentam as novas tecnologias desenvolvidas nos campos biotecnológico, químico e mecânico, envolvendo desde sementes até grandes máquinas.

“A Expodireto é palco de tecnologia, inovação e oportunidade de negócios. Vivemos um período de otimismo com a feira e de retomada econômica do Brasil. O setor do agronegócio é que está sustentando o país “,  destacou o presidente da Cotrijal, cooperativa que organiza a feira, Nei César Manica.

De acordo com os últimos dados do IBGE, cerca de 70% do crescimento do PIB brasileiro registrado em 2017, que foi de 1%, é fruto do setor agropecuário, cuja produção aumentou em 13% no último ano.

As empresas e instituições de pesquisas chamam a atenção pela exposição de variedades de sementes através de estandes “vivos”, ou seja, pequenas plantações de soja, milho ou trigo, a fim de facilitar a percepção dos produtores a respeito dos resultados esperados para cada variedade.

“Os estandes começam a ser montados meses antes, com a plantação das sementes, para que estejam no ponto em que queremos mostrar ao produtor durante o período da feira”, explica à Agência EFE a gerente de comunicação da Monsanto, Catarina Pires. “A feira funciona como os desfiles de carnaval: quando acaba a festa, as escolas de samba já estão preparando a edição do ano seguinte”.

Tecnologia de ponta também aparece nos estandes, que exibem o mundo do agronegócios por meio de paineis de LED e salas de realidade virtual. O ambiente imersivo convida os visitantes a entender um pouco mais sobre o desenvolvimento tecnológico do meio rural, desde as pesquisas em laboratório até os sistemas computadorizados de monitoramento, passando pelas inovações mecânicas dos maquinários.

A feira também abre espaço para discussões a respeito do agronegócio nacional e mundial, recebendo representantes de mais de 70 países e sediando eventos como o Fórum Nacional da Soja, cuja produção deve ser recorde nesta safra no Brasil.

Os visitantes podem acompanhar o trabalho realizado pela agricultura familiar, em cujos estandes os pequenos produtores colocam parte de seu trabalho à venda.

* O repórter viajou a convite da Monsanto

Marcados com: , ,
Publicado em Sem categoria

Twitter: efeagrobrasil