BANANA

Exportadores equatorianos de bananas celebram conquista de mercado russo

O Escritório Comercial do Equador em Moscou (Proequador) também quer aproveitar a “sinergia” dos exportadores de banana para impulsionar na Rússia os “chips de banana”.

HOTLI SIMANJUNTAK/EPA/EPA

As bananas do Equador não encontram concorrência na Rússia, onde conquistam 94% do mercado, fazendo com que os exportadores do país latino-americano reforcem sua já esmagadora liderança, afirmou quinta-feira um representante da categoria durante a abertura da feira WorldFood 2017, em Moscou.

“Queremos continuar fortalecendo a nossa presença aqui na Rússia, que é para nós um país muito importante e estratégico”, disse ao EFEAgro o diretor da Associação de Exportadores de Bananas do Equador (Acrobanec), Richard Salazar.

A patronal dirigida por Salazar assinou em Moscou um acordo com a Associação de Importadores de Frutas e Verduras da Rússia, um marco que procura melhorar a cooperação entre os dois países no âmbito do comércio agro-alimentar.

“A Rússia representa por volta de 24% do total de exportações da banana equatoriana”, afirmou Salazar destacando a importância do mercado russo para o seu país.

O embaixador equatoriano em Moscou, Julho Prado Espinosa, explicou que apesar do domínio atual deste mercado, “com a assinatura deste documento queremos consolidar as exportações de bananas à Rússia, e além disso, aumentar esse fluxo”.

“Por volta de 92% e 94% do mercado de banana na Rússia é do Equador. Esperamos crescer ainda mais 3% neste ano e há que destacar que já crescemos tanto em vendas como em volume de negócio”, acrescentou.

Prado Espinosa destacou que a banana equatoriana conseguir se manter em alto ritmo na Rússia “apesar a crise que há no mercado desta fruta no mundo todo, devida à grande oferta de produtores”.

O Escritório Comercial do Equador em Moscou (Proequador) também quer aproveitar a “sinergia” dos exportadores de banana para impulsionar na Rússia os “chips de banana”.

“Os ‘chips’ têm um grande potencial na Rússia, como comprovamos nas degustações organizadas”, assegurou Prado Espinosa.

Twitter: efeagrobrasil