PREVISÕES

Frete e guerra entre China e EUA são maiores preocupações para próximas safras, diz Itaú BBA

Durante workshop realizado na sede do banco, especialistas avaliaram o cenário brasileiro e global para a próxima safra. Frete e guerra entre EUA e China são as grandes preocupações.

Frete, impactos climáticos, oscilação de preços e negociações mais cautelosas são alguns dos fatores que irão permear esta e a próxima safra (19/20), já que a 17/18 teve um recorde de produção, aproveitando os estoques, aumento da demanda e a passagem da seca, que chegou na época de colheita.

Com todas essas variáveis, a previsão é que o produtor rural de grande e médio porte já se preparou e garantiu margem agropecuária até o final desta colheita.

Embora o câmbio alto do dólar se mantenha alto, as commodities financeiras seguem um ano calendário positivo e devem ter alta, segundo as previsões apontadas pelos especialistas de agronegócio do Itaú BBA.

Para o banco, entre as principais preocupações estão a guerra comercial entre China e Estados Unidos, o que pode afetar o crescimento global a médio prazo; e o fim do déficit comercial do petróleo, que já apresenta alguma alta nos mercados globais e pode atingir a comercialização de fertilizantes.

Em relação à guerra entre China e Estados Unidos, o analista sênior de Agronegócio do Itáu BBA, Guilherme Bellotti explica que existem dois cenários:

1) Se os dois países não entrarem em acordo:

2) Se resolver:

No caso dos entraves tarifários impostos pelo governo Trump à China, o diretor de agronegócio do Itáu BBA, Pedro Fernandes, explicou que houve uma expectativa de ganhos para o mercado agropecuário no Brasil, mas isso “não dá para prever, porque já se viu produtos brasileiros preteridos na China como o açúcar”.

“As dinâmicas internacionais fazem sermos bem mais cautelosos em relação ao futuro da posição do Brasil no agronegócio mundial”, inferiu Fernandes.

Outro problema é a fixação de preço, que vem perdendo referência internacional, já que os valores da Bolsa de Chicago não estão em consonância com os valores do hemisfério sul.

Publicado em Agricultura

Twitter: efeagrobrasil