YOUTH AG-SUMMIT

Jovens brasileiros vão à Bélgica propor medidas para a segurança alimentar

Brasil e Estados Unidos, com 5 delegados cada, são os países com mais representantes nesta edição do Youth Ag-Summit, que ocorrerá em outubro, na Bélgica

Oliver Hoslet/EFE

Cinco brasileiros foram selecionados para representar o país na 3ª edição do Youth Ag-Summit (YAS), uma cúpula agrícola internacional voltada para a formação de jovens lideranças do setor e que esse ano ocorre em Bruxelas, na Bélgica, entre os dias 9 a 13 de outubro.

A conferência faz parte do Programa de Educação Agrícola da Bayer e é realizado em parceria com as associações belgas de agricultores Groene Kring e Fédération des Jeunes Agriculteurs.

Augusto Akira, Caio Siqueira, Letícia Marques, Paulo Beraldo e Tamires Lacerda, assim como todos os delegados, têm entre 18 e 25 anos e se propuseram a discutir sobre o tema “Como alimentar um planeta faminto?”, analisando alternativas alcançar a segurança alimentar e promover a agricultura sustentável, baseados nas Metas de Sustentabilidade da ONU.

“Desde o final de 2016, a Bayer promoveu o concurso no Brasil e pela primeira vez seremos representado com mais de 3 jovens no evento. Com cerca de 170 redação, o Brasil foi o segundo país com mais redações inscritas, perdendo apenas para Indonésia”, conta Dirceu Ferreira Júnior, diretor do Centro de Expertise em Agricultura Tropical (CEAT) da Bayer Brasil, que participa do projeto e que será o mentor dos jovens na Bélgica.

Ao todo, foram quase 1.200 inscrições, sendo selecionados 100 delegados de 49 nacionalidades. Brasil e Estados Unidos, com 5 delegados cada, são os países com mais representantes nesta edição do Youth Ag-Summit.

“É um orgulho representar o Brasil em um congresso mundial de segurança alimentar que vai apresentar soluções para um futuro melhor em termos de agricultura sustentável. O Brasil tem uma produção enorme, com cada vez mais tecnologia, e são grandes as chances de ganhar ainda mais espaço”, afirma Paulo, que é jornalista e foi selecionado com uma redação que discutiu a integração lavoura-pecuária-floresta como forma de produzir com sustentabilidade.

“Eu espero conhecer todos os outros 99 jovens que têm ideias incríveis e compartilhar as minhas ideias com eles. Acho que vou aprender demais com essas pessoas que vão compartilhar experiências tão diferentes adquiridas em todo o planeta”, afirma Letícia, estudante de Biotecnologia selecionada por suas propostas para a redução do desperdício alimentar.

Nos cinco dias na Bélgica, os delegados realizarão projetos em grupo, participarão de tours na indústria, e aprenderão com palestrantes especializados. Os jovens serão divididos em grupos e desenvolverão projetos. O melhor será premiado e terá a possibilidade de apresentá-lo em uma reunião da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) ainda em 2017.

“Após o YAS pretendo colocar em prática a implementação de um protótipo do meu projeto a ser concluído durante o mestrado, procurando contribuir para um meio de produção mais sustentável e inovador para a produção de alimentos”, planeja Caio, estudante de agronomia cuja redação analisou a viabilidade de implementação de fazendas verticais próximas a grandes metrópoles.

“Eu acho incrível essa iniciativa da Bayer e o apoio de parceiros não-estatais em promover um diálogo entre jovens. Muitas vezes nós estamos tão absortos nas atividades acadêmicas e profissionais que negligenciamos questões relativas à nossa alimentação, fonte essencial para a nossa sobrevivência”, afirma Tamires, estudante de Relações Internacionais, outra das selecionadas.