CORRUPÇÃO

Ministro da Agricultura é denunciado pela PGR

A denúncia afirma que o Maggi participou de um esquema de compra e vendas de vagas no Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT), em 2009

Joédson Alves (EPA)/EFE

A procuradora-geral da república, Raquel Dodge, denunciou nesta quarta-feira (2) o ministro da agricultura, Blairo Maggi, por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

A denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) indica que o ministro participou de um esquema de compra e vendas de vagas no Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT), em 2009, época em que Maggi foi governador do estado.

Na denúncia, Dodge afirma que há provas de que o grupo no governo pagou propina para que o então conselheiro do TCE-MT, Alencar Soares, pedisse aposentadoria e assim abrisse vaga para a indicação do ex-deputado estadual Sérgio Ricardo de Almeida, atualmente afastado do cargo de conselheiro.

“A medida foi efetivada em 2012 e permitiu a indicação do ex-deputado estadual Sérgio Ricardo de Almeida para o corte de contas. Em troca da aposentadoria (ato de ofício) Alencar Soares teria aceitado propina em valores que podem chegar a R$ 12 milhões”, afirma a PGR.

Também de acordo com a denúncia, Maggi teria repassado a quantia de R$ 4 milhões para que Soares permanecesse no cargo com o objetivo de nomear o então secretário de Fazenda, Eder de Moraes, para o TCE.

A denúncia foi apresentada no contexto da Operação Ararath, que investiga um suposto esquema de lavagem de dinheiro e crimes financeiros no estado do Mato Grosso, governado por Maggi de 2003 a 2010.

O esquema se refere a empréstimos fraudulentos a empresas de fachada.

A assessoria de Maggi ainda não se manifestou.

Marcados com: , ,
Publicado em Economia

Twitter: efeagrobrasil