PARAGUAI

Paraguai quer exportar carne para EUA, Panamá, Equador e Irã em 2016

Brasil é o terceiro principal mercado consumidor da carne paraguaia em valor das exportações

Foto: EFE/Iván Franco

Sexto maior exportador mundial de carne bovina, o Paraguai pretende impulsionar a abertura de novos mercados em 2016, com foco nos Estados Unidos, Panamá, Equador, Irã e Hong Kong, informaram hoje fontes fontes oficiais do país.

O processo já foi colocado em prática do ponto de vista sanitário e está muito avançado nas relações comerciais com o Irã, revelou o titular do Serviço Nacional de Qualidade e Saúde Animal (Senacsa), Hugo Idoyaga.

“No caso da República Islãmica do Irã esperamos apenas receber a comunicação oficial de abertura, que esperamos tê-lo neste ou na próxima semana, também da República do Panamá e Equador, que são mercados interessados nos nossos produtos em nível regional”, declarou Idoyaga em uma coletiva de imprensa após reunir-se com o presidente paraguaio, Horacio Cartes.

Idoyaga destacou que os documentos necessários já foram enviados para os mercados dos Estados Unidos e Hong Kong, mas que esses países possuem trâmites legais mais longos.

Ele acrescentou ainda que a Senacsa deve estar preparada para amortizar os efeitos negativos da crise econômica mundial, bem como diante das desaceleração de economias como Brasil e Rússia em 2016, destinos de parte da carne paraguaia.

O Paraguai, que exporta carne para 42 países, estipulou como meta converter-se em 2020 no quinto exportador mundial de carne bovina.

Atualmente, o principal mercado consumidor da carne bovina paraguaia em valor das exportações é o Chile (32%), que demanda sobretudo cortes de primeira qualidade (premium), seguido de Rússia (32%) e Brasil (12%).

Marcados com: , ,
Publicado em Sem categoria

Twitter: efeagrobrasil