IRRIGAÇÃO

Tecnologia israelense trazida para o Brasil vai funcionar como “conselheiro” do agricultor

A ferramenta vem sendo pensada há quase um ano e foi desenvolvida por quatro empresas, entre elas uma responsável por fazer sensores anti-mísseis em Israel.

A ferramenta tecnológica que parece um computador gigante, na verdade, é uma novidade no mercado brasileiro de irrigação responsável por monitorar as áreas de plantio, criar banco de dados e aconselhar o agricultor sobre os quais produtos e o valor da dose para otimizar o plantio com gestão ambiental.

A NetBeat é uma tecnologia da empresa de irrigação israelense Netafim, que foi lançada no Brasil, na última quarta-feira (28), durante conferência anual de distribuidores da marca, realizada na Praia do Forte, litoral baiano.  Entre as principais funções inerentes à ferramenta estão o manejo de água e defensivos agrícolas a serem utilizados de acordo com o clima e período das safras.

A também conhecida como irrigação inteligente por utilizar tecnologia para gestar as quantidades de produtos a serem utilizados nas áreas de cultivo só é possível através de hardware e software de monitoramento em tempo real, que já estão sendo incorporadas por grandes produtores no mundo. No entanto, o diferencial da plataforma israelense é que todas as funções necessárias para a automação e otimização da colheita estão integradas em uma única máquina.

Ainda em fase de testes, a NetBeat será oficialmente comercializada no último trimestre deste ano. A ideia é aprimorar os sistemas e entregar um produto eficiente para o produtor, segundo os responsáveis de Digital Farming da Netafim Brasil.

A ferramenta pode ser controlada a partir co celular. Foto: Reprodução/Netafim

Por meio de uma técnica conhecida pelos agricultores de irrigação subterrânea, onde canos são instalados debaixo do solo e conectados a raiz dos cultivos para que estes só absorvam a quantidade necessária de água e químicos, a ferramenta promete uma “revolução digital” na agricultura com uma missão de “sustentabilidade”, comentou o gerente responsável pela implementação da tecnologia, Bruno Tonielo.

“O pioneirismo da ferramenta é a interatividade por ser uma plataforma de serviços integrados e que agregam valor ao crescimento da área Digital na produção agrícola”, explicou Tonielo ao EFEAgro.

A ferramenta vem sendo pensada há quase um ano e foi desenvolvida por quatro empresas, entre elas uma responsável por fazer sensores anti-mísseis em Israel.

“A plataforma é super indicada para quem já utiliza sistemas de irrigação como controle e manejo em suas propriedades, mas também servirá para outro tipo de cliente. É uma solução integrada completa”, afirmou ao EFEAgro o diretor de Marketing da Netafim, Carlos Sanches.

De acordo com Tonielo, a NetBeat oferece uma espécie de combo digital ao agricultor, onde sistema de monitoramento, controle, nuvem de dados, automatização da irrigação em tempo real estarão disponíveis a um clique “de um único equipamento responsável por várias linhas de dados mapeados”.

“Para o Brasil ser realmente o celeiro do mundo é essencial a conectividade”, explicou Sanches ao defender a digitalização da agricultura como fator fundamental da melhora e crescimento da produtividade no Brasil.

Segundo os responsáveis, que não mencionaram valores para adquirir a tecnologia, o produtor poderá ter maior rentabilidade e economia na utilização dos produtos de nutrição química e água com a ferramenta, o que gerará uma “missão sustentável” com o meio ambiente.

*A repórter viajou a convite da Netafim para a conferência de distribuidores